Solenidade da Natividade de São João Batista

A liturgia da Igreja não tem o costume de celebrar a data de nascimento dos santos. Na verdade, ela considera o dia da morte como o verdadeiro dies natalis, por assim dizer, porque é neste dia que as almas santas “nascem para o Céu”. O nascimento para este mundo, tão cheio de pecados e misérias, pode ser celebrado apenas como um louvor ao dom da vida, claro, e ícone de uma esperança maior que virá com a redenção final, na eternidade.

O Pe. Aldomiro Aciole, administrador paroquial da Paróquia Nossa Sra. da Purificação, presidiu a Santa Missa nas comunidades São João – Assentamento (em 23/06), e São João Juerana (24/06).

 

Celebrar a natividade de São João Batista é celebrar, pois, o derramamento da graça de Deus sobre nossos corações. João significa “agraciado de Deus”. 

 

 

Comunidade São João – Juerana

 

Apenas três nascimentos são celebrados pela Igreja. Primeiro, o nascimento de Jesus, a 25 de dezembro, que, com sua Encarnação, assumiu a natureza humana para redimi-la de toda impureza e uni-la à vida divina. Depois, o nascimento da Virgem Maria, a 8 de setembro, cuja alma foi livre de toda mancha do pecado original desde a concepção. E, finalmente, o nascimento de São João Batista, que, embora não tenha sido imaculado como o foi Nossa Senhora, teve, porém, o coração purificado já no ventre de Santa Isabel, logo após a saudação de Maria, quando “a criança estremeceu no seu seio e Isabel ficou cheia do Espírito Santo” (Lc 1, 41).

Viva São João Batista!

 

Por: PASCOM Prado

Referência: //padrepauloricardo.org/

Post Author: Juliana.Pascom